10 de janeiro de 2012

Mate Baratas Facilmente - Métodos Infalíveis!



Baratas. Os insetos mais asquerosos do planeta, e mais irritantes, disparado. Quando são filhotes ou são pequenas, fica fácil arrebentar com uma chinelada (se não estiver prestes a fugir), mas quando são os megazords de esgoto, a coisa muda de figura. Pior: se resolver bater asas, você já pensa "F*deu, ela vai comer  minha cabeça!".

Eu, particularmente, gosto muito de baratas. Não no sentido de ficar criando em casa, muito menos fisicamente falando (detesto ter um encontro repentino com elas). Eu gosto de estudar a barata em si, o comportamento, entre outras coisitas mais. E foi assim que eu descobri um método INFALÍVEL para matá-las quando estiverem invadindo sua casa e ocupando 18 territórios à sua escolha com 2 ovos em cada.


Algumas pessoas já podem ter descoberto essa mágica, mas eu duvido que a maioria utilize esse método. É barato, fácil de realizar, todo mundo tem em casa e é instantâneo, mata em questão de segundos. Álcool, conhece? Isso, o álcool etílico que você tem na despensa.

A descoberta foi simples: resolvi arrumar uma maneira de matar uma baratinha sacana que vivia enchendo meu saco. Para isso, brinquei de derramar em cima da coitada tudo que viesse pela frente, até encontrá-la morta. Quando o fiz com o álcool, ela se debateu como de costume, mas segundos depois foi "congelando" até parar quieta. Por precaução, resolvi deixar o corpo exposto durante uma semana na minha cozinha, para alertar a infantaria e ameaçá-los se não desistirem - não façam isso, porque na verdade isso atrai mais baratas (eu descobri depois de uma semana, tcharam!).

Barata, né?

O método mais fácil é esse, então: pegue um borrifador pequeno e encha com álcool. Deixe ele em algum lugar de fácil acesso, senão não faz sentido. Sempre vem alguém perguntar com cara de sabichão "mas álcool é inflamável, quer tacar fogo na casa?", e eu respondo o óbvio: inseticida não é inflamável, e pior, não causa danos à saúde da sua família? Então por que raios não usar o álcool, muito mais simples, barato e "natural"? É claro que não é legal tentar borrifar quando ela estiver próximo de uma tomada, fogão, ou seja lá o que for, senão já era, mas isso também não é recomendado com inseticida comum.



Existem outras formas naturais de se prevenir que baratas invadam sua casa. A primeira é manter a residência limpa, disso todos estamos carecas de saber. A segunda é arrumar algo que impeça a proliferação e até a invasão, como tampar os ralos, por exemplo. Ou fechar as janelas, chamar o exército, gritar por socorro e ficar em cima de uma cadeira com uma vassoura na mão. A terceira, em casos extremos, é o álcool e outros métodos menos ortodoxos - a famosa chinelada também serve.

O álcool age na barata de forma simples: a mata por asfixia. O controle de pragas Ibaraki explica que elas respiram através dos chamados espiráculos, que são dois canais localizados no abdômen que permitem a entrada e saída de ar. O álcool entra neste local e impede a entrada de oxigênio. Em poucos segundos ela parte dessa pra uma melhor.

É assim que elas morrem: ficam sem ar...

O site GardenMandy também tem umas dicas legais para prevenir proliferação de baratas. A mais interessante é utilizar uma mistura de água e óleo de menta: faça um spray e espirre nos cantos da casa, é mais cheiroso que usar inseticida e muito menos nocivo! Além disso, folhas de louro contém uma substância (por incrível que pareça, é o eucaliptol), que também repele baratas, então basta espalhar nos cantos da casa, ou em sachês, para não acabar chamando atenção de carunchos. Por fim, o terceiro método é idêntico ao primeiro, mas com óleo essencial de cedro.


Sempre há métodos mais divertidos, mas também mais custosos e complicados. Arrume uma lagartixa e resolva o problema com a graça da cadeia alimentar! As lagartixas se alimentam diariamente, então se a infestação for mínima ou se o vizinho estiver com uma guerra mundial e você com uma guerra civil, ela vai fugir correndo pra lá. Portanto, mantenha a sua alimentação diária com grilos, moscas ou mosquitos, por exemplo. Pode ser complicado, mas deve ser legal por isso em prática! Se o buraco for mais embaixo, recomendo arrumar uma iguana, ou talvez um dinossauro logo de uma vez.

Essa imagem eu coloquei pequena pra ninguém dar xilique. Quem quiser amplia aê!

O último modo que encontrei para aliviar a tensão com as baratinhas foi sugerido pela Folha Online em uma publicação de 2008. Misture 4 colheres de sopa de bórax com 2 de farinha de trigo e 2 de chocolate em pó, e coloque em pratinhos rasos dentro de armários ou cantos da cozinha (CUIDADO COM OS ANIMAIS E CRIANÇAS). O bórax age diretamente no corpo das baratas, pois ele se transforma em ácido bórico e vai degradando a bichinha com o tempo.

Modos de matar baratas não faltam, não é mesmo? Com tudo isso, fica fácil perceber que remédios e inseticidas não são as melhores soluções para erradicar a praga em sua casa, pois existem coisas mais simples que possuem a mesma eficiência. O melhor de tudo é que elas sequer são tóxicas - com exceção do bórax, que exige mais cuidado. Por que não tentar uma destas soluções alternativas? Depois volte aqui e comente sua experiência!


É claro que não iria terminar assim. Encontrei esse lindo poema no BlattaBase e resolvi compartilhar com vocês!

ST. ROACH
by Muriel Rukeyser from The Gates, McGraw-Hill, 1976

For that I never knew you, I only learned to dread you,
for that I never touched you, they told me you are filth,
they showed me by every action to despise your kind;
for that I saw my people making war on you,
I could not tell you apart, one from another,
for that in childhood I lived in places clear of you,
for that all the people I knew met you by
crushing you, stamping you to death, they poured boiling
     water on you, they flushed you down,
for that I could not tell one from another
only that you were dark, fast on your feet, and slender.
     Not like me.
For that I did not know your poems
And that I do not know any of your sayings
And that I cannot speak or read your language
And that I do not sing your songs
And that I do not teach our children
            to eat your food
            or know your poems
            or sing your songs
But that we say you are filthing our food
But that we know you not at all.


Yesterday I looked at one of you for the first time.
You were lighter than the others in color, that was
     neither good nor bad. 


I was really looking for the first time.
You seemed troubled and witty. 


Today I touched one of you for the first time.
You were startled, you ran, you fled away
Fast as a dancer, light, strange and lovely to the touch.
I reach, I touch, I begin to know you.

E para quem teve saco de ler isso, aí vai um presentinho gracioso:

Eu adoro esse filme! hahahahahaha!


12 Bicadas:

Anônimo disse...

gostei e li tudinho. ainda não testei matar as baratas com alcool, aqui em casa tem poucas. valeu

Phanzer disse...

Obrigado pela visita, e boa sorte na sua caça, huehuehue!

Adriano Matos disse...

Estava eu aqui matando mais uma baratinha inocente quando me perguntei como elas morriam, por asfixia ? Encontrei a resposta aqui e mais um monte de dicas para matar as próximas ! ótimo post, texto muito divertido !

Phanzer disse...

Obrigado, Adriano! Espero que continue curtindo os posts! :)

Anônimo disse...

hahahaha com o alcool eu ja conhecia, um dia tenter matar uma com essas raquetes eletricas, e a danada sobreviveu, daí me revoltei e resolver deixar ela que nem carvão, quando joguei o alcool a maledeta morreu na hora --'

alcool tbm funciona com as aranhas e as lacraias, eu ja testei tbm o alcool no borrifador em casa é sagrado! Mata tudo

Phanzer disse...

Opa, obrigado pela dica! Aranhas e Lacraias realmente não estavam no meu catálogo de insetos alvos de álcool! Felizmente nenhum dos dois aparecem com frequência por aqui, mas é bom sempre conhecer uma forma de matá-los em casos extremos!
Raquete elétrica só serve para mosquitinhos. Até moscas de vez em quando precisam de duas ou três raquetadas pra morrer, é um instrumento relativamente fraco para se matar uma barata, que tem carapaça e tudo!

Anônimo disse...

gostei demais! Me foi util pacas: D

Phanzer disse...

Obrigado, anônimo! Seja feliz - e cuidado para não tentar matá-las próximo do fogo! Não queremos shows pirotécnicos ainda!

Anônimo disse...

já matei inúmeras baratas com álcool.... sou praticamente um serial killer de baratas...

marilia disse...

sempre usei o alcool pra matar baratas e taí, agora sei porque funciona. obrigada. acabei de procurar depois de matar uma maldita e achei seu blog. espalhando folhas de louro na casa em 3 2 1.

Anônimo disse...

O álcool mata TODOS os insetos!!! ;-)

Anônimo disse...

Uso álcool 92 graus para o extermínio das baratas aqui em casa (as pequeninas, chamadas "alemãs" morrem imediatamente, tal qual um phaser na potencia "letal" do Star Trek) mas funciona também com as pretonas. O álcool que se vende hoje em dia nos mercados tem apenas 40 graus (ou 40% volume como preferir) e so refresca as bichinhas: tem que ser álcool forte, daqueles que ardem ate a alma quando eram usados para desinfetar ferimentos rssss. Abraços galera.

Postar um comentário